A Bot oferece, além do ORÇAMENTO GRATUITO, o ENVIO GRATUITO do dispositivo por frete expresso de qualquer endereço do Brasil! Solicite AQUI

Entenda como conservar a vida útil do SSD de forma simples e eficaz e o que fazer quando a vida útil do SSD acabar. Continue lendo.

Consideradas evoluções do disco rígido, mais conhecido como HD, os SSDs estão ganhando cada vez mais espaço no mercado por meio da popularidade e acessibilidade. Eles servem para deixar os aparelhos mais rápidos de forma prática, segura e potente.

Um dos seus diferenciais, com certeza, é em relação à velocidade de armazenamento e à temperatura de armazenamento. Sua velocidade de abertura de arquivos demora cerca de 0,01 milissegundos, enquanto um HD demora 10 milissegundos para completar a mesma ação.

Há situações em que o usuário utiliza um SSD somente para instalar o Windows e salvar dados maiores em um HD convencional. O ganho de desempenho da tecnologia vem compensando para muitas pessoas.

Então, há algum problema com o SSD? Não podemos dizer ser um problema, mas, por ser uma tecnologia nova, muitas pessoas têm dúvidas quanto à vida útil do SSD. Por isso, escrevemos esse blog para você entender melhor sobre isso. Continue lendo e entenda mais sobre a vida útil do SSD.

vida útil de um SSD

O que é SSD?

O SSD é um dispositivo de armazenamento de dados que oferece uma performance melhor do que a performance dos HDs. A diferença principal entre um SSD e um HD é que o SSD não possui partes móveis em sua estrutura interna. Assim, os riscos de falhas mecânicas diminuem consideravelmente, já que não há movimentação interna das peças.

A memória flash e o controlador são, normalmente, os principais componentes dos SSDs mais comuns. Eles funcionam da seguinte maneira:

A memória flash armazena todos os arquivos e dados. Essa é sua principal responsabilidade. Ela faz com que as operações de leitura e escrita sejam mais rápidas, já que opera eletricamente, e traz ao drive maior resistência a vibrações e quedas.

Já o controlador faz o meio de campo entre a memória flash e o computador. Ele administra a troca de dados, garantindo performance do SSD e vida útil à memória flash, o que garante a vida útil do SSD.

Qual a vida útil de um SSD?

Um fator que deixa muitos usuários em dúvida em relação à compra de um SSD, é a vida útil do hardware. O SSD foi lançado no mercado por volta dos anos 90, logo, a tecnologia recém completou seus 30 anos, ou seja, afirmar que sua vida útil ultrapasse esse marco não é nada mais que uma estimativa.

No entanto, mesmo se você for um usuário avançado, o seu SSD deverá continuar funcionando por muitos anos. Um estudo do The Tech Report fez um teste de resistência e mostrou que as fabricantes garantem uma vida útil bem inferior em relação à real vida útil da tecnologia.

Por exemplo, a Intel estima uma vida útil de 3 anos do seu SSD com uma média de 20 GB de dados gravados por dia, o que resultaria em apenas 22 TB de dados gravados. Isso representa apenas 3% do que o SSD conseguiu atingir no teste do The Tech Report.

Conforme a pesquisa, se você fizer um uso extremamente intenso de um SSD, escrevendo e apagando 256 GB de dados diariamente, o drive ainda será capaz de continuar funcionando por mais 22 anos.

Ou seja, até lá, o mercado já lançou novas tecnologias e você já fez um upgrade no seu SSD.

Uma curiosidade importante do SSD é que ele não se desgasta ao ler os arquivos, apenas quando há a gravação dos mesmos.

O que estraga um SSD?

Você com certeza pode colaborar com a vida útil do SSD, evitando certas ações. Por isso, atente-se a esses pontos que separamos aqui para não repeti-los:

  • Desfragmentar: não há nenhum ganho com a desfragmentação de um SSD. Além disso, as informações podem se mover durante a desfragmentação, fazendo com que gravações desnecessárias aconteçam e diminuindo a vida útil do SSD;
  • Usar todo o espaço disponível: deixe pelo menos 25% de espaço livre no seu SSD. Quanto mais cheio, mais lento seu SSD vai ficar;
  • Usar seu SSD em um sistema operacional muito antigo: os sistemas operacionais mais antigos foram desenvolvidos com um foco maior em HDs. Por isso, eles podem representar perda de performance e até comprometer a vida útil do seu SSD.

Como aumentar a vida útil de um SSD?

Além de evitar os pontos que trouxemos acima, há outras ações que você pode fazer para aumentar a vida útil do SSD. Confira abaixo e não deixe de colocar em prática!

Não limpe as áreas vazias

Essa era uma demanda frequente dos discos antigos, pois fazia com que as unidades ganhassem mais espaços. No entanto, os SSDs são habilitados com o TRIM, fazendo com que os arquivos excluídos sejam realmente excluídos. Dessa forma, além da limpeza ser inútil, ela pode também desgastar o SSD com uma sobrecarga de operações.

Ative o TRIM

Confira se o comando TRIM está ativo. Ele é essencial para o SSD, pois gera mais espaço livre, aumenta seu desempenho, faz com que menos ciclos de apagamentos sejam utilizados e aumenta a vida útil do SSD.

Para confirmar se o TRIM está ativado, siga esse passo a passo:

  1. Use a combinação de teclas WinKey + X e clique em “Prompt de Comando (Admin)”, abra o prompt com permissões de administrador. Lembre-se de fornecer uma permissão antes de continuar;
  2. Na janela do Prompt de Comando, digite o seguinte, sem as aspas: “fsutil behavior query disabledeletenotify” e tecle “Enter”;
  3. Se a resposta for DisableDeleteNotify = 0, o TRIM está habilitado. Se for =1 ele está desabilitado.

Caso a resposta mostre que o TRIM está desabilitado, pode ser que o SSD não suporte essa função. Entre no site da fabricante e verifique se há alguma atualização de firmware que implementa o suporte ao TRIM.

Deixe algum espaço livre

Novos arquivos e carregamentos exigem espaço livre para funcionar corretamente. Por isso, não preencha toda a capacidade do seu SSD. Como falamos mais acima, o ideal é deixar pelo menos 25% de espaço livre para preservar a vida útil do SSD.

Não realize escritas constantes

Evitar escritas é uma boa maneira de aumentar a vida útil do SSD. Assim, você faz com que menos arquivos sejam gravados nos drives, mantendo-os como unidades de leitura. Grave apenas arquivos de sistemas operacionais, softwares, jogos e dados que você quer acessar com rapidez. O ideal é gravar arquivos que você quer acessar com facilidade e frequência. Essa dica vale para quem usa SSD em conjunto com HD.

O SSD não deve ser desfragmentado

Mais uma vez batemos nessa tecla. O processo do SSD difere do processo HD, que há uma melhora de escrita e leitura de dados com a desfragmentação. Porém, a tecnologia do SSD não possui partes mecânicas e sim, eletrônicas.

A vida útil do SSD chegou ao fim, o que eu faço?

Se a vida do seu SSD chegou ao fim, não se desespere! Nós da Bot podemos te ajudar! Somos uma empresa formada por especialistas em recuperação de dados e respeitamos as certificações internacionais para que o trabalho ocorra em um ambiente seguro.

Atuamos de forma eficiente e assertiva, desde a análise até a entrega dos documentos. Nossa recuperação é feita de forma rápida, pois levamos o compromisso com o prazo muito a sério.

Você está longe da gente? Não tem problema! Oferecemos orçamento gratuito e envio gratuito do dispositivo por frete expresso de qualquer endereço do Brasil!

Nosso processo funciona assim: após preencher o formulário, iremos  receber o dispositivo onde estavam os arquivos perdidos e, em seguida, identificamos o problema e qual o melhor procedimento para recuperar arquivos deletados ou perdidos acidentalmente.

  1. Caso tenha interesse, inicie o processo aqui.

Por fim, esperamos que você siga essas dicas para poder aproveitar o seu SSD o máximo que conseguir. E caso precise de ajuda, agora você já sabe onde encontrar!

Não deixe de continuar acompanhando nossos conteúdos para conhecer mais dicas como essa.